Frugal vs gastona: a diferença!

Conheça a Gastona. A Gastona vai no cabeleireiro toda semana fazer a mão. A cada quinze dias ela também aproveita para fazer o pé. Todo mês ela paga para fazer depilação. E a cada três meses corta o cabelo. Pelo menos uma vez por ano faz tingimento dos fios e aproveita para fazer alguma hidratação no salão. E quando tem uma festa chique, ela faz penteado e maquiagem no cabeleireiro. 

Conheça a Frugal. A Frugal aprendeu que tirar as cutículas é um looping infinito. Se você tira toda semana, então crescem “pelinhas” ao redor que deixam a unha feia. Aí você precisa fazer as unhas de novo. Se você aguenta essa unha “feia” por algumas semanas, logo seu corpo, que é muito inteligente, se ajusta e as “pelinhas” somem.  Então o melhor a fazer é não tirar a cutícula toda semana. Ela hidrata as mãos e corta as unhas. E só. Também não usa esmaltes porque reparou que nunca lembra da cor das unhas de uma amiga que acabou de bater um papo incrível. Ninguém repara se as unhas das pessoas estão pintadas, mas todo mundo repara quando você é uma pessoa interessante e boa para papear. 

A Frugal se acha muito feliz de viver numa era em que existe o YouTube. Lá tem vídeos curtos ensinando basicamente tudo. Graças a esses vídeos ela aprendeu a fazer a própria depilação e a cortar, hidratar e pintar o próprio cabelo. Ah, e quando ela tem uma festa chique, ela aprendeu a fazer maquiagem e penteados com vídeos super didáticos no YouTube. 

Se você ver fotos dessas duas garotas provavelmente não vai conseguir distinguir qual é qual. Pense bem, as duas são vaidosas e cuidam do seu corpo. Só que uma gasta com serviços profissionais e com coisas inúteis como fazer a unha toda semana. A outra aprendeu a cuidar do seu corpo sozinha e está mais próxima de atingir a independência financeira. 

Às vezes julgamos um estilo de vida sem notar que ele é muito parecido com o nosso. A Gastona e a Frugal são duas mulheres vaidosas que provavelmente conseguem frequentar o mesmo grupo de pessoas e eventos, e serem julgadas como bonitas. A diferença na aparência delas é pequena. Mas a diferença na conta bancária provavelmente é enorme. 

Não tem nada de errado em gastar com serviços profissionais. O problema é achar que esses gastos são essenciais, que não tem como fazer de outra forma.

Quando alguém propõe que você viva com 30% da sua renda, isso parece impossível. Mas se você perceber que boa parte dos nossos gastos são feitos de maneira automática, então a conta se torna viável. Quando a gente repensa todo nosso padrão de consumo fica claro que tem gordura para cortar. E isso não precisa ser um esforço muito grande. 

Você diria que a Frugal está vivendo uma vida de privação? Ela não deixa de ir à festas de casamento com penteado e maquiagem sofisticados. Ela não deixa de admirar suas unhas bem cuidadas. Se ela quiser testar um novo corte ou uma nova cor de cabelo, ela pode. Quando sente que precisa de um autocuidado, ela faz um mini spa em casa mesmo. A Frugal não está se privando das coisas, ela só está fazendo de uma forma diferente e traçando um caminho financeiro mais saudável.  

Aposentada aos Trinta

8 comentários em “Frugal vs gastona: a diferença!

  1. Acho que a vida é feita de escolhas, e cada escolha tem um preço. O problema é que o preço de deixar de consumir no presente é cobrado imediatamente, e a recompensa vem no futuro. Quando consumimos tudo no presente a recompensa é imediata, e pagamos o preço no futuro. Nem todos conseguem enxergar isso, e a opção da recompensa imediata é sempre tentadora…

    1. Exatamente Fernando! A gente não tem muito amor pelo nosso eu do futuro. A gente quer é mimar o nosso eu do presente. Precisa de muita força de vontade para deixar de mimar o eu presente, pensando no futuro! Eu sou muito grata a Aposentada dos 25 anos que começou a mudar a vida dela para uma Aposentada mais feliz aos 35!

  2. Ser frugal é pagar o preço para ter tranquilidade e viver confortavelmente. Pode parecer controverso “pagar o preço”. Mas é a mais pura realidade. Pagar o preço é pagar primeiro a si mesmo e optar por fazer coisas que outros cobrariam um bom dinheiro pra fazer. Essa é a mentalidade que aprendi a ter e que está me ajudando na jornada da independência financeira.

    Excelente texto!

    1. Oi AC!
      Concordo que é um preço que se paga. A vida de conveniência é muito mais fácil. Mas como os estoicos defendem há milhares de anos, não é a vida mais fácil que nos traz a melhor a vida. Talvez ter menos conveniência e menos luxos seja uma vida mais interessante de se viver. E é por isso que eu acho a frugalidade um presente! Não sei se deixaria de viver assim mesmo com muito dinheiro.
      Abs!

    2. Ah, aproveitando! Já li vários textos no seu blog mas não consigo comentar. Não sei se porque eu não tenho conta no blogger, mas tente ver se consegue deixar os comentários mais livres! Não sei se fez assim por opção, mas é legal que mais pessoas possam comentar no blog. Dá uma bela ajuda na motivação para manter as postagens!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo